sexta-feira, setembro 22, 2006

“Pastoreando o Coração” ou “Super Nanny”?



Como os leitores do blog já puderam notar, o comportamento infantil é um assunto que me desperta grande interesse. E não poderia deixar de ser já que estou protagonizando o papel de mãe durante 24 horas desde setembro de 2002. Contracenando comigo, três lindas menininhas, que me fascinam com suas peculiaridades, e também aumentam minha necessidade de buscar novas informações que venham enriquecer minha atuação. É por esse motivo que não consigo evitar observar qualquer meio de comunicação que focalize o tema criação de filhos.


O programa de televisão “Super Nanny”(SBT), que foi inspirado no “SOS Babá” do canal Discovery Home and Health me chamou a atenção por ter como alvo ajudar famílias, principalmente pais e mães, na educação de seus filhos. Já comentei bastante a respeito no último texto postado, por isso quero apenas dizer que a princípio tive boas impressões dos episódios que assisti. Achei que alguns métodos apresentados pelo programa poderiam ser aplicados como, por exemplo, a imposição do castigo de ir para o quarto e pensar por alguns instantes, ou recompensar os filhos pelo bom comportamento, ou coisas semelhantes a essas que surtiriam numa melhora de atitudes.


Embora já tivesse lido várias obras de autores cristãos objetivando munir pais e mães de instruções bíblicas a fim de auxiliá-los nessa tarefa, nenhum livro me impactou mais do que o intitulado “Pastoreando o Coração da Criança”, do pastor americano Tedd Tripp. Ao contrário da proposta do programa de televisão, o autor traça uma meta muito mais profunda do que a de simplesmente buscar a mudança de comportamento dos filhos. Sua conversa franca com os pais é para que se trate aquilo que está por trás das ações da criança, ou seja, o que vai no coração.


O livro traz uma perspectiva muita mais coerente com as Escrituras por essa característica, pois nem sempre o bom comportamento é sinônimo de um coração quebrantado, pode ser fruto do medo das conseqüências (“se desobedecer, será castigado”); ou ainda representar interesse pela gratificação. A idéia principal do autor, fundamentada na proposta bíblica, é a de que a criança deve obedecer por ter em seu coração o desejo de agradar a Deus e por estar ciente de que a obediência a seus pais é uma ferramenta para isso.


Um dos pontos que também me trouxe uma nova perspectiva quanto à disciplina é de que ela pode se transformar num momento em que o plano de salvação será exposto para a criança. Destrinchando o conceito: a criança é confrontada com seu erro, é lhe dito que ela erra por ser pecadora e este problema só pode ser resolvido quando ela entrega seu coração a Jesus para que ele o limpe. Um parêntese: Não é assim que somos disciplinados por Deus?


Essas e muitas outras questões concernentes à educação permeiam o conteúdo do livro, que é uma leitura de fácil compreensão e repleta de idéias práticas e objetivas, e o que é melhor, fiel à Palavra. Para mim, instrumento indispensável.

7 comentários:

Vinícius Cássio disse...

boa tarde Suenia,
todos ao meu redor leram e amaram o livro ... (ainda não o lí...)

realmente, os métodos do programa da TV podem dar certo, mas, assim como muitas outras coisas "superficiais" baseadas no interesse, não trazem mudança de consciência e de coração nas crianças, que assim crescem querendo levar vantagem e agradar para receber benefícios. Vira uma vida de aparências, tão comum na sociedade.

Isso traz muitas aplicações pra mim, na minha vida.

Tem sido bom parar uns instantes para ler seus textos e pensar a respeito dos mesmos! Obrigado.

Mari Decoupage disse...

Oi, Su
Adorei seu texto e a indicação do Pastoreando. Já utilizei muito este livro, inclusive em palestras para pais e líderes. Ótima indicação para seus leitores! Não poderia ser melhor!

Beijoca
Mari

Mari disse...

Oi Su,muito bom seu texto, aprendo muito com eles, pois como você busca aprender mais para dar uma boa educação a suas filhas, eu e todos que lê os seus textos, também dará uma boa educação para os filhos

Clara Camargo disse...

Olá... fiquei muito feliz com suas lindas palavras lá no meu blog, e adorei seu último post. Depois venho ler com mais calma os posts mais antigos. Estou num momento muito especial e único de descobertas em Deus, (acho que dá para perceber pelos meus textos, né? hehe) mas nada disso estaria acontecendo se a família Betel não tivesse me recebido tão bem, todos prontos pra me ajudar e vir em meu auxílio. Serei eternamente grata por todo o carinho... Fique com Deus e até domingo. Beijos

Adele Crespim disse...

Oi, Su!! Fazia tempos que não aparecia por aqui! Mias uma vez, parabéns pelos textos! Eu ainda não sou mãe, mas é bom saber q algumas falhas podem ser evitadas na criação dos nossos filhos!! Um beijo, parabéns e que Deus prossiga abençoando seu ministério!! beijo, Su!!

Anônimo disse...

Que todos estejam na paz do Senhor. Eu li o livro e este mudou realmente minha vida e de minha família. É muito importante ter a visão sobre o coração de nossos filhos, e passei a aguçar esta visão através dos ensinamentos que obtive. Recomendo a todos que querem ver seus filhos livres do pecado e do mal!

Talita disse...

Eu também li o livro e amei! Ele me ajudou a vislumbrar o que quero para a educação das minhas filhas!! Desde então tenho compartilhado-o com várias outras mamães que conheço pois considero a leitura dele indispensável. Inclusive, comprei seis exemplares de uma vez só para dar de presente! Em breve vou escrever um post sobre isso também no meu blog (www.maternidadeproativa.blogspot.com). Obrigada pelo seu post!